1/3 de uma História

Ja houve tempo de desistir de tudo e o medo era apenas para onde iria, com o tempo isso foi tornando-se rotineira e minha maior preocupação era onde iria dormir ou se teria este lugar, tudo foi muito ruim, desde o momento que me vi sem proteção dos meus genitores ao descaso da sociedade, deixar uma criança sem apoio nenhum para se virar sozinha, lembro dos dias de fome que não tive escolha a não ser chorar para aliviar a outra dor, e mesmo com todos  esses degastes, ainda conseguia sorrir e amar as pessoas, mesmo que isso me magoasse pois minha proteção com meus amigos vinha além de me proteger, desejava que todos sentissem aquela dor e me acalentasse, mas não sabia como pedir então agia com estupidez, com o passar dos tempos essas atitudes foi afastando quem eu mais amava e eu ficando de novo sozinha, sem amigos para confiar e ninguém para me amar, até os que me prometeram amor em algum momento deixou de amar ou nunca sentiu por me magoar e me abandonar, viver de casa em casa na infância me deixou sem estabilidade emocional me causando grandes conflitos comigo e com os outros sem me deixar viver, sem ter o medo de perder, também sentir o desprezo na pele da família que poderia ter evitado tanta coisa, pois acima de tudo, eles eram os adultos eu nao tinha direito a escolha, porém sempre me deixaram a vontade para escolher meus caminhos e diante de tantas coisas via amor e carinho em troca de comida e um lugar para dormir, quando mudava de casa que para mim era de alguém que conhecia pouco ou nem conhecia, sofria o peso dos abusos e não podia falar nada, passando mais anos nada mudava apenas piorava e o que eu pensava que era ruim ficou cada vez pior e tive que aguentar ciúmes de filhos irritados por ter uma intrusa em seu lar, como também sofrer os abusos daqueles que disseram que iriam me proteger de todos que ousassem me fazer mal, mas vivi novas experiências e em uma época qualquer tive que abrir mal de tudo e recomeçar, recomeçar a viver aprender a trabalhar e ouvir muitas pessoas dizer, “você não tem opção”, vire puta que você terá tudo, mas eu como sempre teimosa não aceitava que era o fim para mim, então arranjava empregos em casas de famílias, ganhando merrecas mas não poderia pedir mais pela situação em que vivia aquilo era luxo, lembrar de tudo isso ainda causa dor e lembrar das perseguições que sofri daqueles que juraram me proteger era algo arrasador e que me levavam ao fundo do poço, hoje não me sinto leve e não consigo terminar o que comecei, tenho muitas habilidades e facilidades em aprender porém abuso rápido e com a mesma facilidade de aprender tenho de desistir e querer mudar as rotas dos planos, só uma coisa ainda tenho em mente, morar sozinha e seguir em frente, conseguir curar minhas feridas intrínsecas e ter minha casa, sei que parece infantil, mas é meu sonho mais ganancioso.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.